Olhos Meus

Tenho andado com a sensação de deixar coisas para trás. Caminho contra o vento, caminho no sol, chove, ou desce levemente a neve, e minha mente procura o que caiu, o que ficou, o que deixei, em vão.

Procuro meu lenço roxo que está em meu pescoço, procuro minha carteira, meu porta-moedas, procuro meu livro que guardei na bolsa; as coisas vão caindo, já não consigo olhar para frente… Me perco nas minhas costas, torço meu pescoço, doem meus ombros, minhas coisas vão se perdendo…

O que era meu e o que ficava em mim se vai, perco-os sem perdê-los, e olho para trás.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: