Monthly Archives: May 2009

O vento corta meu pescoço, mas é meu peito que sangra. (Quanto drama!) Desço colinas cinzas na cidade amarela… Enfim o dia é claro, e frio… E fresco! E cheio de novos dias… O vento corta meu pescoço mas são

O vento corta meu pescoço, mas é meu peito que sangra. (Quanto drama!) Desço colinas cinzas na cidade amarela… Enfim o dia é claro, e frio… E fresco! E cheio de novos dias… O vento corta meu pescoço mas são

Passo passos que são só meus no meu espaço branco e cinza. Tenho ódios e amores, mas não tenho muito tempo – tenho o tempo só meu. Tenho duas mãos, e o sofrimento é só meu. Ultrapasso ônibus e conheço

Passo passos que são só meus no meu espaço branco e cinza. Tenho ódios e amores, mas não tenho muito tempo – tenho o tempo só meu. Tenho duas mãos, e o sofrimento é só meu. Ultrapasso ônibus e conheço